Trabalhe sua autoestima para então conseguir ajudar outras pessoas

Olá Psis, vocês devem saber bem que pessoas com autoestima baixa dificilmente se percebem agindo com inadequação na maneira como interpretam as situações que vivenciam por estarem profundamente envolvidas com suas crenças negativas de incapacidade, falta de valor e/ou desamor.


E um profissional da área da saúde mental está tão suscetível a uma autoestima rebaixada, quanto qualquer outra pessoa. Mas se você, profissional, não trabalhar suas próprias dificuldades, muito provavelmente terá isso refletindo no seu desempenho laboral, pois suas crenças poderão te impedir de alcançar objetivos próprios e até mesmo afetar sua ação com outras pessoas.

Todos estão sujeitos a ter autoestima baixa
Todos estão sujeitos a ter autoestima baixa

Entretanto, por meio do desenvolvimento do autoconhecimento é possível, aos poucos, reconhecer a própria essência e aceitar o verdadeiro potencial que possui.


Esse processo de ressignificação está no sentido de se valorizar, aprendendo a se enxergar com os próprios olhos e seguir sua própria moralidade ao invés de se deixar guiar pelos olhos e moral de outras pessoas.


Lidar com a autoestima baixa requer comprometimento consigo mesma, pois você precisa olhar para dentro de si e entender quem você é, para só então se relacionar com o mundo.



É impossível agradar a todos

Por favor, me perdoa!
Não tente agradar a todos

A primeira coisa que você precisa ter em mente é que é impossível agradar a todos, e aceitar que a desaprovação faz parte da vida desde sempre. Certamente você se recorda de diversas vezes em que já deixou suas necessidades de lado ou fez algo contra a sua vontade por não conseguir dizer "não", seja porque teve medo de perder algo ou alguém, ou por ter achado que aquele era o seu dever. Ou deixou de executar algo com medo de como iriam julgar sua competência.


É muito bom ajudar e se preocupar com o próximo, mas é de extrema importância não se negligenciar no meio do caminho. Assim como é importante ter feedbacks positivos e se tornar cada vez mais competente, mas sempre cuidando para não perder boas oportunidades por sempre achar que não está pronto o suficiente.


Cuide de si mesmo, se agrade em diversos contextos, invista e se arrisque em realizar seus objetivos e respeite seus próprios limites. Esses atos já serão de grande peso para ajudar a elevar sua autoestima. Somente você consegue saber o que é preciso para suprir suas necessidades e desejos, portanto também não dependa de outras pessoas para decidir e lidar com esses fatores. Colocar suas demandas e escolhas nas mãos de alguém só irá minar sua capacidade em lidar com qualquer coisa no seu dia-a-dia por si mesma.


Portanto busque realizar qualquer atividade que lhe permita saber mais sobre si mesmo. Atividade de programação neurolinguística, eneagrama, disc, psicoterapia, terapias complementares, e-books ou qualquer atividade que a faça olhar para dentro de si.



Troque pensamentos pessimistas pelos otimistas

Seja otimista
Seja otimista!

Pratique todos os dias a ação de converter pensamentos pessimistas em pensamentos otimistas. Aniquile qualquer forma de autodepreciação como por exemplo, rótulos de "eu sou burro", "sou incompetente", "sou gorda e feia", "não consigo sozinha" e passe a incorporar pensamentos como "ficou confuso para mim, mas vou buscar outra forma de entender", "só vou saber se consigo sozinha ou não se eu tentar", "sou bonita independente de do meu peso". Essa prática atua como uma reprogramação neurológica onde vai parar de impor limites aos seus comportamentos perante a vida, ajudando assim, a sua autoestima baixa.


Tente neste momento pensar em vezes em que direcionou seu pensamento em situações ruins que já aconteceram na sua vida, ou suposições negativas que fez sobre situações que poderiam vir acontecer e nunca acontecer (como por exemplo, pensar se seu parceiro está te traindo). Nesses momentos, aposto que você sentiu um aperto no peito, ou uma angústia, tristeza e quem sabe até mesmo raiva. A associação é clara: quando focamos nossos pensamentos no que é negativo, os sentimentos ruim acontecem e por consequência agimos de maneira não assertiva ao longo dos nossos dias.



Aceite-se

Ama-se
Se aceite e se ame!

É preciso encarar seus erros como aprendizado e não como fracasso ou punição. Aceitar-se do jeito que você é, entendendo que cada pessoa tem sua própria configuração, sendo preciso trabalhar suas qualidades e seu potencial para evidenciá-los, se lembrando deles sempre que possível.


Quando converter seus pensamentos for uma tarefa difícil, pratique uma atividade de análise de evidências: liste seus pensamentos negativos e analise quais são as evidências que apoiam esses pensamentos e os tornam reais. Em seguida busque evidências que contestam esses pensamentos e vão contra eles, como se fosse um advogado de defesa que precisa a qualquer custo criar argumentos para defender seu cliente. Lembrando que evidências dizem a respeito tudo aquilo que não dá margens para dúvidas. Ou seja, são fatos e não achismo.


Após a tarefa de evidências, liste tudo aquilo que já conquistou ao longo de sua jornada, mesmo que tenha sido conquistado de maneira difícil. Essa atividade vai ajudar você a perceber que mesmo perante as dificuldades, quando você acreditou, se esforçou e persistiu, você conseguiu obter bons resultados.


Trace seus objetivos e busque conquistá-los. Nada mudará amanhã se você não fizer nada hoje.


Eu mesma já disponibilizei diferentes soluções para te ajudar a se conhecer melhor e lidar com as angústias que a autoestima baixa causa. Já lancei e-books gratuitos, livro digital com atividades de desenvolvimento pessoal, outros textos aqui no blog, indicações de livros de outros autores e até mesmo um mini curso online sobre a relação de pensamento com seu humor e comportamento (no meu whatsapp você encontrará esses recursos no catálogo).


Se nada disso estiver sendo suficiente, você pode entrar em contato comigo para se pré-inscrever no grupo de psico desafio online assíncrono que eventualmente realizo ou então procurar qualquer outro profissional para realizar psicoterapia (super indico os serviços da Luciana e Denise, aqui do site). Sempre é bom se apoiar em pessoas que lhe ajude a enxergar suas próprias capacidades e lhe auxilie a alcançar as suas metas.



Bom desenvolvimento, boa sorte e até mais!



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo